Conhecimento é poder

Padrão

knowledge-is-powery-Tiffany-and-Lupus

Marketing, em uma definição ampla da palavra, é o conjunto de estratégias e ações que visam promover o desenvolvimento, o lançamento e a sustentação de um produto no mercado. É, de forma sintética, o processo de atrair e manter clientes. E assim como o mundo se transforma (leia-se o consumidor) muda também o marketing e seus diversos desdobramentos. Talvez a mais recente palavra agregada ao marketing é digital. Temos, portanto, o marketing digital. Mas ele não funciona sozinho.

O título deste texto é amplo, foi traduzido da imagem acima e serve para uma infinidade de campos. Conhecimento é poder. Para termos sucesso no mundo virtual é preciso um conhecimento significativo sobre como ele funciona. Blogs, redes sociais, sites. A principal estratégia é atrair internautas para os sites, gerar tráfego e interação, e aí entram as diversas questões do marketing digital. Com o conhecimento apropriado sobre as melhores maneiras de explorar a internet para que a empresa esteja em destaque também em meio virtual – seja e-commerce, seja para ampliar a divulgação da sua marca – fica mais fácil encontrar soluções não só criativas, mas adequadas a sua gestão de rede. E aí está o poder do conhecimento. Uma equipe integrada e com conhecimento sobre a empresa e sobre a web como um todo é imprescindível para ter sucesso na internet. Desde a criação de conteúdos que chamem a atenção, um layout atrativo até a análise dos seus dados de acesso, é no conhecimento de todo o sistema que estará alicerçado o sucesso da marca na web.

O marketing de relacionamento também pode ser mais fácil nesta era digital. Com a estratégia adequada, você dá informação e recebe de volta os dados do seu cliente, numa troca que parece ser boa para ambos os lados. Além de informações, através da interatividade pode-se medir fidelidade, satisfação e capturar sugestões daqueles que trafegam pelo site. Através do relacionamento mais próximo com o cliente, e atendendo as expectativas dele, com certeza pode-se fidelizá-lo.  Considerando que há muito público conectado o tempo todo, e que para atender as expectativas dos clientes precisamos conhecê-lo, a internet, se bem utilizada, é uma ferramenta de aproximação empresa-cliente, uma forma de agregar conhecimento.

A importância do Marketing Digital para pequenas e medias empresas

Padrão

Apesar de parecer brincadeira, ainda existem empresários que não entenderam a necessidade de se apostar em uma campanha de links patrocinados e marketing digital. São empresas físicas que desconhecem a capacidade de absorção de giro de capital e lucro que pode transformar o caixa da sua empresa e, principalmente, a imagem dela perante seus clientes. Em um mundo ditado pela tecnologia não há tempo a ser perdido. A cada dia que passa sem a sua empresa ter o nome vinculado ao mundo virtual, são 24 horas a menos de oportunidades para se ganhar dinheiro.

A afirmação vem da comodidade, da mobilidade e da capacidade infinita de informação que a internet traz para o usuário. Hoje, quem quer consultar qualquer informação sobre qualquer setor, sempre recorre primeiro a um computador, um tablet ou um celular com acesso à internet.

Isso serve, por exemplo, com relação a uma pesquisa sobre uma viagem. Hoje a pessoa não procura mais o nome da agência de turismo na lista telefônica. Ela acessa o computador, digita o que procura no Google, analisa os primeiros resultados que aparecem e entra no que mais se adequou ao seu perfil, ou seja, uma campanha bem feita de links patrocinados coloca sua empresa a um passo do internauta que deseja o seu serviço. Um pedido, um pacote vendido que você simplesmente não teria despachado se não tivesse o nome da sua empresa disponível no mundo online.

A grande sacada, então, é o empresário não perder tempo e partir para uma campanha agressiva, que coloque a sua empresa entre as 10 mais visitadas no buscador e dê, assim, condições de ser visto.A criação de novas mídias e novas tecnologias, praticamente enterrará ou fechará as portas de empresas que ainda acham que a rede mundial de comunicação não interfere em resultado comercial. É preciso abrir os olhos, pois a concorrência nesse tipo de mídia é franca e não costuma perdoar.

8° P – Precisão – Medir, medir, medir!!!!

Padrão

Uma etapa muito importante para todo o planejamento digital das empresas está relacionado justamente ao último P do Marketing Digital. Trata-se do 8º P  – Precisão!!!

Para garantir o sucesso das estratégias e ações planejadas é necessário medir tudo, desde a quantidade de visitas recebidas até o número de cliques, de compartilhamentos de conteúdos e investimentos realizados.

Existem hoje ferramentas disponíveis para realizar a mensuração dos resultados, sendo que uma delas, inclusive gratuita, é o Google Analytics. Com ela, as empresas têm a possibilidade de realizar diversas analises como o número de acessos, origens do trafego, visualizações de página, duração média de visitas, taxas de rejeição entre outras muitas análises em seus sites. Além do próprio site da Internet, é interessante o monitoramento da empresa também em redes sociais, e em quaisquer outros conteúdos em que ela esteja relacionada na Internet. Após este monitoramento e análise dos dados mensuráveis, é possível fazer as melhores escolhas (e ajustes de estratégias), para contribuir no resultado positivo da empresa.

Pode-se sugerir ainda que, mesmo sendo a Precisão o último P do Marketing Digital, esta não seja uma última etapa. As próprias ações de mensurações exigem um planejamento (voltando novamente para o 1º P). E a partir daí, as estratégias são revisadas, novos processos são sugeridos, e ciclo dos 8P’s recomeça.

Por fim, pode-se afirmar que, analisar profundamente os dados obtidos, desenvolver melhorias, potencializar as ações e analisar constantemente pode ser um excelente roteiro para contribuir no bom desempenho das empresas no mundo digital.

marketing-services-8ps

Por: Josie Caroline Arend.

Passo-a-passo do Marketing Digital

Padrão

O passo-a-passo do Marketing Digital


O marketing digital que conhecemos passou por uma serie de mudanças até chegar ao formato atual. O vídeo acima ilustra, de forma clara é prática, as transformações que vem sendo feitas através do anos. Ainda não é possível prever o que poderá ser feito futuramente nesta área, mas olhando para o passado, que nem é assim tão distante, já podemos esperar mais novidades neste aspecto. Outro material bem produzido neste mesmo assunto, porém focando mais na internet em si, é o vídeo 5 anos que mudaram tudo, também é digno de uma pausa para assistir.

MARKETING – Estratégia Humanizada

Padrão

A cada dia nos deparamos com mais e mais e mais termos: marketing, marketing digital, marketing 3.0 ou 2.0, ou o número que for. Termos atrativos que na verdade se resumem a um só: velocidade dos tempos! Sim, pois, hoje mais corre aquele que voa.
Ofertas, compras, vendas, rede, usuários, satisfação, promoções, etc…etc…etc… Nos deparamos com um mundo de assustadora evolução e constante transformação. E, aí de quem for preguiçoso e optar pelo menos tecnológico.
Hoje em dia o mercado não permite escolhas mal feitas, e os consumidores insatisfeitos tem o poder de trucidar os profissionais através de apenas um clique…apenas uma postagem, um simples “insatisfeito”.
E então nos perguntamos, mas como reverter essa situação? Como atingir 100% de satisfação? Bom…total satisfação é ilusão, mas quem sabe a possibilidade de amenizar o impacto do consumismo através do apelo social seja interessante?!?!
Num mundo egoísta, dá para se pensar que fazer o bem pavimentaria o caminho para o céu e aliviaria impostos por conta de renúncias fiscais que a legislação permite. Mas não. O ato de pensar no próximo, estar em linha com movimentos que, em síntese, reduzam o desconforto dos que têm menos, tem a ver com desempenho econômico. Afinal, o consumidor que, graças às conexões nesse tempo de convergência, está em todos os lugares, vai escolher e optar por uma marca à outra em razão do que sente e no que dela se beneficia.
Buscar a felicidade é um desafio para as empresas de ponta e isso nada tem de poético no Brasil como player do mundo, que tem a maior população empreendedora do planeta. O marketing de causa, por isso mesmo, tem que causar. Impactar, sacudir, fazer barulho nos canais que produzem eco. E aí provocar aderência, juntar pessoas em torno de uma verdade.
Pessoas hoje se identificam com mensagens verdadeiras e com certeza farão coro se convidadas a participar de ações coletivas, petições, desagravos ou qualquer coisa que mobilize sentimentos com atitudes dignas, éticas, justas. Empresas saudáveis, mas humanizadas e socialmente responsáveis sempre serão melhor avaliadas dos que as apenas poderosas, eis aí uma incrível e imbatível “sacada de marketing”.

Hora de agregar conteúdo

Padrão

Em tempos de multiplicação de sites, blogs, redes e espaços digitais acessíveis a todo a um clique, as empresas, para serem vistas, precisam apostar na estratégia e no planejamento para criarem diferenciais. Na era da informação e com tantos recursos midiáticos disponíveis, sai na frente quem tem conteúdo. E conteúdo diferente. O marketing digital sublinha a capacidade de geração de informações importantes, curiosidades, detalhamento de conteúdo para agregar. O Inbound Marketing ganhou força porque o consumidor está cada vez mais exigente, compara serviços, preços, qualidade. E quem consegue rechear com boas informações os sites e suas redes sociais para divulgação da marca, ganha visibilidade, compartilhamento, fidelidade, simpatia. Soma valor ao produto. E isso se traduz em negócios.

Não adianta pensar em Marketing de Conteúdo se o profissional que está por trás dele for preguiçoso. Os consumidores não se deixam convencer pelas propagandas habituais, fogem das mesmices. O tempo de usar atalhos já era. É tão fácil pesquisar na internet sobre um produto, digitar alguns caracteres no Google e ver a imensidão de possibilidades a pesquisar, que o consumidor se tornou cada vez mais exigente. Ele quer saber as vantagens, os modelos, o preço, a entrega, os problemas, o atendimento, a assistência antes de efetuar a compra. E quando a empresa corresponde a essas questões de forma criativa, elaborada, pensada na informação e não apenas no apelo comercial, soma pontos.

Da pesquisa à precisão, os “8 pês” do Marketing Digital passam por estratégias importantes para capturar um cliente. O produto deve ser interessante para criar vínculo e se estabelecer. Para ganhar a confiança é preciso que haja troca, atender a dúvidas, anseios, problemas. Com isso, gerar envolvimento se troca fundamental para ir além do produto, mas para consolidar a marca e torná-la uma preferência concreta nas escolhas futuras. O vínculo emocional se torna mais difícil de ser quebrado e a empresa conquista um cliente que compra não apenas um produto, mas a ideia, a filosofia da marca. Com boas campanhas de comunicação, a empresa deve apostar no diferente para cativar e permitir espaço de opinião, de troca, entre clientes e empresa.

O Marketing de Conteúdo se estrutura de tal forma para relacionar empresa à vida dos clientes, pensado para ir além da compra de produtos ou serviços, mas para formar um público que adore a marca. A missão das empresas é agregar valor à marca. Desafio para o marketing atual.

Marketing Digital: muito além de uma conta na internet

Padrão

O Markeing Digital mostra-se uma ferramenta cada vez mais importante para empresas que visam melhorar sua relação com os consumidores e também agregar valor às mesmas através de um meio que vem crescendo a passos largos no Brasil: a internet.

O conhecimento do público alvo, da estratégia da marca, do planejamento estratégico da empresa, e da cultura organizacional onde será implantado são premissas que o  Marketing Digital segue, se igualando as do Marketing já amplamente conhecido.

E não basta apenas estar na internet para que a empresa se considere atuante no eMarketing. É necessário agregar valor para os clientes através de conteúdo e informações relevantes para que então se torne possível para aqueles que acessam os sites e redes sociais percebam a relevância do que é oferecido pela organização.

Uma quantidade enorme de empresas possuem atualmente perfis em redes sociais, blogs e/ou sites; mas quantas destas mesmas empresas realmente fazem dessas ferramentas uma forma de chamar atenção positivamente para a sua marca? Detalhes fazem a diferença. A relação entre as informações disponibilizadas com os produtos e/ou serviços oferecidos é que pode diferenciar uma empresa que pratica Marketing Digital daquela que simplesmente possui um login e senha online.

Também não é raro encontrarmos empresas que disponibilizam meios de contato online e por sua vez não se atentam a responder quando uma pessoa – cliente ou não – lhe procura para informações e retirada de dúvidas. Saber que a partir do momento que é proposto um canal de comunicação entre empresa e sociedade se precisa ter o acompanhamento necessário (acompanhamento e retorno aos contatos de forma eficaz) é essencial para que se tenha das pessoas a percepção de atenção oferecida pela organização.

Não há fórmula para ser seguida por todas as empresas que querem praticar o Marketing Digital, pois cada uma possui um foco e ambientes diferentes que deverão ser analisados para as estratégias então serem feitas, mas é importante que se tenha a ideia de que ter atenção ao que o mercado e as pessoas buscam na atualidade, assim como buscar sempre estar um passo a frente do temos disponível hoje em termos de conteúdo e oferta é fundamental. Em tempos em que a informação é despejada aos montes em nossa sociedade, se tornar relevante é tarefa árdua e que requer cuidado e atenção dos profissionais que almejam criar vantagem competitiva para suas organizações.

Empresas no “mundo conectado”

Padrão

Artigo1

As alterações socioculturais são constantes na realidade da humanidade. A era da informação, revolucionada a partir do surgimento da internet, transforma a sociedade atual de um núcleo de consumidores para cidadãos mais exigentes, a demandarem rapidez, clareza, qualidade e, mais recentemente, a sua co-participação no desenvolvimento de soluções. Este cenário tem demandado organizações voltadas aos seus clientes de maneira verdadeiramente dedicada.
Para essa massa crítica é preciso, mais do que nunca, além de satisfazer suas necessidades, agregar valor, firmando um relacionamento relevante e duradouro, cujo “lucro”, os benefícios a longo prazo, possam ser alcançados, administrando o rendimento que o cliente gera no seu tempo de vida.
Estamos vivendo em uma sociedade em rede, em que “os efeitos causados pela tecnologia da informação no mundo contemporâneo regulam o consumo e a produção” As redes interativas de computadores, que crescem exponencialmente, estão “moldando a vida e, ao mesmo tempo, sendo moldadas por ela.” (CASTELLS, 1999. p.22).
A naturalidade das relações pessoais, na estrutura social, se transfere, agora, para um espaço em que a interatividade acontece no mundo virtual. A tecnologia apresenta-se como uma ponte facilitadora da interação entre as pessoas, do desenvolvimento e do compartilhamento de conteúdos.
Neste contexto, o coletivo ganha forças e as empresas incapazes de absorver os diálogos digitais com seus consumidores podem ter sérios prejuízos, arranhando de forma significativa sua reputação de marca. Qualquer aspecto relacionado à empresa, e com base em experiências vivenciadas, pode influenciar milhares de consumidores e potenciais consumidores. As vivências tornam-se públicas rapidamente, sejam elas positivas ou negativas e com o poder da coletividade podem ganhar força e consistência sem precedentes.
Potencializar o relacionamento no ambiente digital torna-se cada vez mais importante para as empresas como um componente integral das suas ofertas. Aproximar esta visão das práticas do dia a dia pode resignificar a dimensão do negócio levando em consideração as dinâmicas do mundo contemporâneo.

CASTELLS, Manuel. A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

A importância de conteúdos relevantes nas redes sociais como ferramentas de marketing digital

Padrão

Social Media Logotype Background

Estar presente nas redes sociais e no mundo digital tornou-se, praticamente, um quesito fundamental para as organizações que desejam obter e/ou continuar alcançando sucesso e expansão comercial no mundo contemporâneo. Contudo, de nada adianta somente a presença dos perfis empresariais nestas redes sem geração de conteúdo relevante e atualizações constantes sobre os assuntos de interesse destas instituições.

Assim, torna-se essencial a realização de planejamentos de ações, posts e campanhas em que as redes sociais farão parte de um processo estrategicamente delimitado. Integrar linha editorial padrão, boa qualidade de textos, imagens, vídeos, sons e diversos tipos de conteúdos, além de manter e/ou criar identidades visuais homogenias, bem estipuladas e adequadas ao público ao qual se pretende atingir, são processos essenciais na busca pelo sucesso neste meio.

Redes sociais precisam ser tratadas como um assunto sério. Para tanto, é necessária a contratação de profissionais qualificados e conhecedores do meio, que possam promover a interatividade com clientes e admiradores da marca. As gafes no meio social são rapidamente difundidas, tornando-se verdadeiros “virais” e denigrindo a imagem da organização ou do serviço em questão.

Mensuração de resultados e foco em objetivos, como em qualquer outra ação de promoção, também devem ser inseridos neste contexto. As redes sociais, atuando como disseminadoras de informação e conteúdo precisam gerar resultados, de preferência, já programados durante os processos de planejamento.

Os ganhos de imagem institucional, relacionamento e confiança com a marca são, definitivamente, importantes e relevantes se trabalhados de forma adequada, funcionando como excelente ferramenta de marketing digital. A interatividade e o relacionamento gerados com os mais diversos públicos neste meio podem decidir por qual produto ou serviço o consumidor irá optar no momento da efetivação de um negócio.